Testemunhos

TENDINITE E SONO

Devido à minha profissão, passo imenso tempo sentada, a olhar para baixo ou para o computador. Ao longo dos anos neste registo, fui sentido dor na cervical com alguma regularidade, o que ajudou a causar uma tendinite no braço. A dor chegou a atingir grau 8 (escala de 0 a 10). Causava-me noites de sono bastante atribuladas, acordava muitas vezes ao longo da noite, sem encontrar posição confortável. Sentia dificuldade em pegar pesos e tudo o que causasse esforço com o braço. Era também, bastante complicado trabalhar a olhar para baixo.

Em 2016 fui abordada pelo interpass para conhecer a magnetoterapia. Percebi que poderia ser uma mais valia para todos estes problemas e decidi avançar com um conjunto de tratamentos.

Fiz cerca de 40 sessões para tratar a tendinite. Após esse tempo melhorei imenso. O grau de dor baixou para 3 e não voltou a aumentar.

Faço a terapia noturna e sinto as noites de sono completamente diferentes. Durmo continuamente, profundamente e acordo com a sensação de descanso, pronta para mais um dia.

LEONILDE MARIA JOSÉ GUERREIRO DA SILVA – N.º 95489 – 58 ANOS – AMORA

Sono

Em 2016 fui contactado pelo interpass para conhecer a magnetoterapia. Aceitei a vinda de um técnico a minha casa e nesse dia fiquei a conhecer os benefícios desta terapia. Não sinto dores musculares ou ósseas, mas comecei a sentir dificuldade em adormecer. Depois de perceber que a magnetoterapia acalma e regula o sono, comecei a fazer a terapia noturna com esteira, todas as noites até ao dia de hoje.

Desde então as minhas noites são tranquilas, profundas, sem o acordar constante nem dificuldade em adormecer. Acordo com uma sensação de vitalidade e de sono reparador. O que faz com que o meu dia seja muito mais rentável.

ANTÓNIO MANUEL NUNES GOMES – N.º 113386-0 – 53 ANOS – CASAL JANEIRO

Dor na cervical e esteira noturna

Devido à profissão, onde passava horas e horas sentado a olhar para baixo, comecei a sentir imensa dor na cervical. Criando uma cervicalgia bastante marcada.

No ano passado as dores eram frequentes e praticamente diárias, dor que chegava a grau 6 (escala de 0 a 10). Sentia dor a conduzir, a dormir, e sentia constantemente um peso nos ombros. Chegava a irradiar para o braço e a deixar as mãos dormentes.

Em 2016 fui contactado pelo interpass a convidarem-me para conhecer a magnetoterapia. O primeiro tratamento que fiz foi às pernas, devido a sentir algum cansaço nas pernas nesse dia. No fim do tratamento senti melhoras e mais leveza.

Avancei com um conjunto de tratamentos e durante 1 mês fiz intensivamente sessões à cervical. Melhorei imenso e a dor desapareceu.

Desde então, até ao dia de hoje, tanto eu como a minha esposa fazemos a terapia noturna, com a esteira. As noites são mais tranquilas e acordamos com mais flexibilidade e vitalidade.

JOSÉ MANUEL SILVA GOMES SALGADO  – N.º 42610 – 73 ANOS – SANTIAGO DO CACÉM

TENDINITE NO OMBRO DIREITO

Há muitos anos sofri uma queda de escadas que me deixou cheia de lesões. Questões no ombro direito, começaram a ser mais frequentes e as dores cada vez mais graves. Já fiz varios exames e foi-me diagnosticado artrose na cervical, quistos nas articulações e uma tendinite aguda. A dor chegava a atingir grau 8 (escala de 0 a 10). Deixei de conseguir limpar a casa um dia inteiro, não conseguia cozinhar, aspirar, e deixei de conseguir levantar o braço.

Em 2016 conheço a magnetoterapia através do grupo interpass. No primeiro tratamento senti logo uma diminuição de dor.

Aceitei a vinda do fisioterapeuta cá a casa e comecei a fazer um ciclo de 40 tratamentos seguidos.

No fim, a dor baixou para grau 5, sendo que havia dias onde não sentia dor nenhuma. A nível de mobilidade também melhorou e a própria resistência do braço também aumentou. Atualmente, faço tratamentos noturnos, com a esteira e desde então nunca mais senti dores de coluna, nem no ombro.

OLGA MARIA FERNANDES COSTA JESUS – N.º 36698 – 58 ANOS – PORTO COVO

Dor na lombar

Devido à minha profissão, que exerci sempre sentada, onde passava cerca de 9 horas na mesma posição, fui adquirindo uma má postura que ao longo do tempo me causou imensa dor na zona lombar. Depois de vários exames é-me dito que tenho uma escoliose e que provavelmente vou sofrer de dores graves ao longo da vida. Não durou muito até a dor se tornar insuportavel e me impedir de andar, curvar, ou até andar direita. De modo a proteger-me encurvava-me, o que causava mais problemas na zona da anca.

Em 2016 recebo uma técnica do interpass em casa, e nesse dia fiz o primeiro tratamento de magnetoterapia.

Percebi as mais valias e decidi avançar com os tratamentos. A partir da 6ª sessão comecei a sentir a dor baixar para grau 2. Desde então nunca mais tive nenhuma crise.

Faço também a terapia noturna e sinto o sono mais profundo e restaurador.

Já fiz magnetoterapia a familiares e ficaram bastante satisfeitos.

ISABEL MARIA POVOAS DA TRINDADE LARANJEIRA – N°: 69824 – 70 ANOS – TORRES NOVAS

Artrose no joelho

Acerca de 3 anos atrás, comecei a sentir imensas dores no joelho esquerdo. Sou uma pessoa extremamente ativa, passo o dia na agricultura e tenho vários lares para gerir.

A dor era constante, grau 4 (escala de 0 a 10). Custava-me imenso a andar e no final do dia já não suportava o peso do meu corpo.

Em 2016 começo a fazer magnetoterapia através do clube interpass. Fiz um ciclo de tratamentos seguidos, onde vi bastantes melhoras a nivel de dor, que baixou para grau 1, e de mobilidade.

Atualmente faço a terapia noturna, com a esteira, 3 vezes por semana. No dia seguinte acordo opimo, sem dor e com bastante energia. As noites são mais profundas e duradouras.

JOSÉ MENDES FERREIRA – N°: 50472 – 68 ANOS – BENEDITA

ESTEIRA NOTURNA

Depois de muitos anos é-me diagnosticado artrose no joelho direito. As dores começaram a aumentar. Existia momentos em que tinha de usar canadianas, pois a dor era insuportável, chegava a grau 8 (escala de 0 a 10). Recentemente, sofri uma queda que me lesionou o ombro e fiquei com muito pouca mobilidade. Sou médica mas evito ao máximo medicação, sempre recusei a ideia de me auto medicar para as dores. Ignorei também a sugestão de ser operada ao joelho.

Comecei a fazer magnetoterapia à noite. Todas as noites enquanto durmo está o tratamento a decorrer. Desde então a dor no ombro passou por completo. A dor no joelho baixou para grau 3 e deixei de andar de canadianas. Se não faço magnetoterapia 2 noites sinto logo diferença. O sono é reparador e profundo. Sinto imensa diferença positiva no meu corpo desde que iniciei esta terapia.

LILIANA TEIXEIRA DE SOUSA – Nº: 99852 – 64 ANOS – MONTEMOR- O -NOVO

SÍNDROME DO TÚNEL CÁRPICO

Eu tenho diagnostico de síndrome do túnel cárpico, tinha um incomodo no pulso que se prolongava pelo meio da mão até ao dedo, tenho necessidade de estar sempre a massajar a mão de modo a aliviar o sintoma. Ao iniciar os tratamentos de magnetoterapia estipulados pelo fisioterapeuta, ao fim de 15 dias ainda sentia o pulso incomodado sem o prolongamento para o dedo, e ao fim de 45 dias posso dizer que já esqueci o incómodo no pulso.

Eu acordo com incómodo no corpo, e quando acordo, ao colocar os pés no chão sinto um incómodo quando inicio a marcha, o meu sono não é reparado, profundo, acordo com facilidade, e tenho o síndrome das pernas irrequietas. Logo nos primeiros dias ao utilizar a magnetoterapia comecei a dormir a noite por inteiro, já não acordo com incómodos no corpo e principalmente nos pés, sinto-me mais descansada e com um sono reparador.

ISABEL ROSÁRIO MORDIDO CRUZ – N.º 142294 – 55 ANOS – LISBOA

SONO INTERMITENTE

De uma maneira geral, sempre fui uma pessoa que dormiu pouco – 5 horas já era positivo – mas mesmo essas horas eram de sono intermitente, o que por sua vez afetava a sua qualidade. Desde que tomei conhecimento desta nova terapia, através da Interpass, comecei a utilizar a esteira magnética, como tratamento noturno. Notei que a qualidade do meu sono melhorou consideravelmente, aumentando o período de descanso para as 7 horas seguidas. Tudo isto tem um reflexo positivo na minha atividade diária.

MARGARIDA MATILDE – N.º 96045 – 64 ANOS – MOSCAVIDE

CANSAÇO

Pelo meu/nosso trabalho chego muito cansado/a a casa apenas optei pela esteira noturna, e tenho uma sensação de como se estivesse nas nuvens (mais leve), uma maior vitalidade, maior predisposição para exercer a profissão, um maior descanso, tenho um sono mais profundo e mais duradouro.

ANTÓNIO ALMEIDA / Mº DO CARMO ALMEIDA – Nº120799 – 69/71 ANOS – CORROIOS