Tendinite no ombro direito

Durante 1 ano senti dor no ombro esquerdo. A dor aumentava consoante o esforço, mas perturbava bastante gestos simples como pegar num saco ou dormir para ambos os lados. Acordava com o braço dormente e de manhã não tinha sensibilidade. Nos últimos tempos a dor era grau 8, escala de 0 a 10.

Quando conheci a magnetoterapia fiz uma sequência seguida, durante 1 mês fiz tratamentos todos os dias.
Ao fim das sessões não sentia dor nenhuma, baixou para grau 0. A dormência tinha passado e voltei a sentir força no braço.

Recomendo esta terapia que comigo resultou muito bem.

Autor: Ivo Justino Godinho – Nº 116074 – 75 Anos – Tomar

Tendinite ombro direito

Faço tratamentos de magnetoterapia, recomendado pela minha avó, que faz sessões com regularidade para os seus problemas ósseos.
Comecei a sentir dor intensa no ombro, deixei de conseguir pegar no meu filho ao colo ou simplesmente abrir a porta do armário.
A dor era grau 9, escala de 0 a 10.
Após fazer o primeiro tratamento de magnetoterapia, senti o meu braço mais leve e com mais mobilidade.
Depois de poucas sessões já conseguia suportar o peso do meu filho e fazer tudo com o braço como se nada tivesse passado.
A dor baixou para grau 0 e desde então nunca mais regressou.

Autor: Beatriz Batista Jacob – Nº 69158 – 20 Anos – Santarem

Tendinite

Trabalho em limpezas e faço muito esforço com os braços para realizar o meu trabalho. Acredito que devido a isso tenha desenvolvido uma tendinite aguda no braço esquerdo.
A dor era constante e atingia grau 8, escala de 0 a 10.
Levei injeções de infiltração e tomei muita medicação diferente.
Quando comecei a fazer tratamentos de magnetoterapia, conhecia os resultados positivos desta terapia, comigo resultou bastante no alívio de dor e na mobilidade do braço.
Voltei a dormir para ambos os lados sem incomodo e a conseguir realizar o meu trabalho sem dificuldade.
Tem sido uma boa ajuda.

Autor: Belmira Maria da Rocha Pontinha – Nº 25071 – 64 Anos – Santo António dos Cavaleiros

Tendinite

Sou costureira e esta profissão criou alguns danos no meu corpo físico, devido a postura e aos movimentos repetidos.
Tenho uma tendinite no ombro, que foi gradualmente se desenvolvendo ao longo dos últimos 6 anos.
Sentia dor e mesmo na hora de dormir me incomodava, só conseguia dormir para um lado.
Fiz cerca de 1 mês de tratamentos de magnetoterapia e o nível de dor baixou bastante.
Fiquei também impressionada, pela positiva, com os resultado obtidos no joelho em que fui operada. Sentia dor grau 7, escala de 0 a 10, e após 1 mês de sessões a dor baixou para grau 3.
Encontro-me satisfeita com esta terapia.

Autor: Maria Virgínia Correia – Nº 18267 – 62 Anos – São João da Talha

Tendinite nos cotovelos

Sofri de dor grau 9, escala de 0 a 10, nos cotovelos, durante 3 anos.
Perdi a sensibilidade nos dedos, o que fez com que o simples gesto de descascar uma batata fosse feito em esforço.
Levei injeções de infiltração, fiz fisioterapia mas a dor voltava sempre.
A convite do interpass, conheci a magnetoterapia. A primeira vez que experimentei um tratamento senti um ligeiro alivio de dor.
Fiz 30 tratamentos de magnetoterapia seguidos, mas a meio a dor já tinha desaparecido para grau 0. Conforme a dor ia desaparecendo a sensibilidade nos dedos melhorou e atualmente faço tudo com esse braço sem sentir qualquer tipo de dor.
Foi um alivio muito grande na minha vida.

Autor: Maria Cremilda Antunes Freire – Nº 138133 – 58 Anos – Castanheira do Ribatejo

Tendinite no ombro

Sentia dor grau 7, escala de 0 a 10, no ombro direito. Sou professora e este problema causava-me incomodo diariamente.
Fiz tratamentos de magnetoterapia ao ombro e foi um auxilio muito bom para a resolução deste problema. Depois de fazer uma sequência de 15 tratamentos a dor baixou para grau 2 e desde então não aumentou.
Atualmente, pretendo fazer tratamentos de magnetoterapia à circulação sanguínea, nas pernas, de modo a restabelecer a energia depois de um dia de trabalho.
Estou satisfeita com a magnetoterapia e tanto eu, como as minhas filhas fazemos tratamentos de modo preventivo.

Autor: Luísa Maria Martins Damasceno – Nº 105190 – 56 Anos – São Romão do Coronado

Tendinite ombro

Durante 4 anos sofri de dor no ombro. No trabalho sentia dificuldade ao mexer no computador e sentia dor ao pegar em pesos.
Em momentos de crise sentia inchaço no braço e na mão.
Em 2017 comecei a fazer tratamentos de magnetoterapia. No primeiro tratamento senti alivio de dor.
Nesse mês fiz cerca de 15 sessões e as dores passaram totalmente.
Estou extremamente satisfeita.

Autor: Maria Isabel Duarte Nunes de Oliveira Peixinho – Nº 125407 – 68 Anos – Aveiro

Tendinites

Sofria de tendinites nos ombros e tenho hérnias discais na L4 e L5.
Há 5 anos que sofro com dores nos ombros, que foi agravando de ano para ano, até ao ponto de não me conseguir mexer. Não conseguia pegar em pesos, trabalhava em esforço e sofrimento e durante a noite sentia os braços dormentes.
Fiz meses de fisioterapia e tomei imensa medicação.
A primeira vez que fiz um tratamento de magnetoterapia senti que a pressão nos braços aliviou.
Todos os dias durante um mês fiz sessões para os ombros. De tempo a tempo a dor foi passando, até que hoje faço esforços, pego em pesos e não sinto qualquer tipo de dor.
Fiz tratamentos também à zona lombar, que de mês a mês tinha crises horríveis e desde então nunca mais voltei a sentir dor.
Sinto que a magnetoterapia melhorou a minha qualidade de vida.

Autor: Maria Isabel Gonçalves Silva – Nº 105190 – 45 Anos – Oliveira de Frades

Tendinite ombro

Foi-me diagnosticado tendinite no cotovelo e no ombro direito. Durante anos senti dor no braço inteiro, com o tempo fui perdendo a força e gradualmente os movimentos ficaram limitados.
Conheci a magnetoterapia através do interpass. No primeiro tratamento que fiz senti um alivio de dor.
Após fazer 10 sessões continuas, as dores tinham desaparecido por completo e a mobilidade voltado ao normal.
Hoje em dia faço tratamentos para a zona lombar e na cervical, como faço esforços diariamente sinto uma moinha constante, com os tratamentos o cenário esta a melhorar.

Autor: João António Inácio – Nº 139546 – 68 Anos – São Martinho do Porto

Tendinite no ombro

de dormência em 3 dedos da mão direita, sendo que num deles não tinha qualquer sensibilidade e não dobrava. Não conseguia pegar numa caneta para escrever.
No mesmo braço tinha também uma calcificação e tendinite no ombro direito. Durante a noite acordava 3 a 4 vezes com o braço dormente e com dores, o que me perturbava imenso o sono.
Não conseguia levar o braço atrás das costas, não conseguia vestir-me sozinha.
No ombro sentia grau de dor 8, escala de 0 a 10.
Fiz fisioterapia, tomei medicação, recorri a medicinas alternativas mas nada sem sucesso.
Comecei a fazer tratamentos de magnetoterapia o ano passado, para ambas as questões e os resultados começaram a aparecer.
Após 1 mês de tratamentos a dor no ombro baixou para grau 3.
A mobilidade melhorou bastante. Raramente acordo com o braço dormente, voltei a ter noites tranquilas e restauradoras. Já não preciso de ajuda para me vestir, e isso teve bastante impacto positivo para mim.
Voltei a ter total mobilidade nos dedos, todos eles dobram e nenhum dói.
A magnetoterapia melhorou muito a minha qualidade de vida.

Autor: Cidália Gomes Simão dos Santos – Nº 142499 – 64 Anos – Azambuja