Esteira noturna

O ano passado conheci a magnetoterapia a convite do clube interpass. Percebi as suas mais valias no restauro do sono e desde então que comecei a dormir com esteira noturna.
Sinto o sono mais profundo e acordo com uma optima sensação de energia e vitalidade, sinto-me mais leve e descansada, com a bateria carregada.
O meu esposo é motorista de longo curso, sofria imenso de dor nos joelhos. Fez 15 sessões de magnetoterapia e ficamos muito felizes com os resultados, as dores desapareceram por completo e já consegue conduzir sem esforço
É sem duvida uma terapia a recorrer ao longo da vida.

Autor: Stephanie Antunes Inglês – Nº 98858 – 44 Anos – Marteleira

Esteira noturna

A primeira vez que ouvi falar em magnetoterapia foi há 35 anos atrás.
Devido a acidentes que tive, já fiz cerca de 11 operações aos ossos e articulações. Entretanto, fiz formações associadas aos benefícios da magnetoterapia, relativamente aos processos anti-inflamatórios.
Atualmente, a utilização que faço de magnetoterapia é generalista, na busca da ação anti inflamatória localmente.
O facto é que resulta comigo, 10 a 15 minutos de me submeter ao efeito, a dor abranda e vai desaparecendo rapidamente.

Autor: Aires José Ribeiro Pereira – Nº 131541 – 64 Anos – Cercal

Esteira noturna

Tenho artroses nas mãos e na cervical. Sou doméstica de profissão e faço bastantes esforços, quando o dia acaba sinto-me dorida e sem energia para nada.
Desde que comecei a dormir na esteira noturna, que sinto que acordo com mais energia, que a dor nas mãos e na cervical reduziram significativamente.
Antes, estar na cama era um suplicio, as dores aumentavam quando estava deitada, sentia muito calor, a agora sinto que o descanso é mais profundo e revitalizante.

 Autor: Olga Maria Santos Silva – Nº 140697 – 52 Anos – Rio Maior

Esteira noturna

Faço tratamentos de magnetoterapia durante a noite na esteira noturna, sinto que durmo muito melhor, fez bastante diferença no meu sono.
Como faço o trabalho de copa, sinto bastante dor na zona da cervical, chegava a acordar com os braços dormentes e desde que faço tratamentos de magnetoterapia que nunca mais aconteceu.
Faço também tratamentos à circulação sanguínea, uma vez que tenho bastantes varizes. Depois da sessão de magnetoterapia sinto as pernas mais leves.
Sinto e sei que vou fazer tratamentos de magnetoterapia ao longo da minha vida, mas fico feliz por saber que me ajuda a viver com mais qualidade.

Autor: Carla Sofia Santos Pereira – Nº 124990 – 38 Anos – Malveira

Esteira noturna

Sempre dormi tranquilamente à noite, sendo que por vezes acordava ainda cansado do dia anterior de trabalho.
Hoje em dia durmo com a esteira da magnetoterapia e acordo com a energia recarregada, com uma vitalidade diferente. Sinto que a minha rentabilidade durante o dia é maior.
Por vezes sentia dor no ombro esquerdo, e desde que, durmo com a esteira nunca mais voltei a sentir dor.
Encontro-me satisfeito.

Autor: Jorge Manuel dos Reis Duarte – Nº 18219 – 54 Anos – São João das Lampas

TENDINITE E SONO

Devido à minha profissão, passo imenso tempo sentada, a olhar para baixo ou para o computador. Ao longo dos anos neste registo, fui sentido dor na cervical com alguma regularidade, o que ajudou a causar uma tendinite no braço. A dor chegou a atingir grau 8 (escala de 0 a 10). Causava-me noites de sono bastante atribuladas, acordava muitas vezes ao longo da noite, sem encontrar posição confortável. Sentia dificuldade em pegar pesos e tudo o que causasse esforço com o braço. Era também, bastante complicado trabalhar a olhar para baixo.

Em 2016 fui abordada pelo interpass para conhecer a magnetoterapia. Percebi que poderia ser uma mais valia para todos estes problemas e decidi avançar com um conjunto de tratamentos.

Fiz cerca de 40 sessões para tratar a tendinite. Após esse tempo melhorei imenso. O grau de dor baixou para 3 e não voltou a aumentar.

Faço a terapia noturna e sinto as noites de sono completamente diferentes. Durmo continuamente, profundamente e acordo com a sensação de descanso, pronta para mais um dia.

LEONILDE MARIA JOSÉ GUERREIRO DA SILVA – N.º 95489 – 58 ANOS – AMORA

Sono

Em 2016 fui contactado pelo interpass para conhecer a magnetoterapia. Aceitei a vinda de um técnico a minha casa e nesse dia fiquei a conhecer os benefícios desta terapia. Não sinto dores musculares ou ósseas, mas comecei a sentir dificuldade em adormecer. Depois de perceber que a magnetoterapia acalma e regula o sono, comecei a fazer a terapia noturna com esteira, todas as noites até ao dia de hoje.

Desde então as minhas noites são tranquilas, profundas, sem o acordar constante nem dificuldade em adormecer. Acordo com uma sensação de vitalidade e de sono reparador. O que faz com que o meu dia seja muito mais rentável.

ANTÓNIO MANUEL NUNES GOMES – N.º 113386-0 – 53 ANOS – CASAL JANEIRO

Dor na cervical e esteira noturna

Devido à profissão, onde passava horas e horas sentado a olhar para baixo, comecei a sentir imensa dor na cervical. Criando uma cervicalgia bastante marcada.

No ano passado as dores eram frequentes e praticamente diárias, dor que chegava a grau 6 (escala de 0 a 10). Sentia dor a conduzir, a dormir, e sentia constantemente um peso nos ombros. Chegava a irradiar para o braço e a deixar as mãos dormentes.

Em 2016 fui contactado pelo interpass a convidarem-me para conhecer a magnetoterapia. O primeiro tratamento que fiz foi às pernas, devido a sentir algum cansaço nas pernas nesse dia. No fim do tratamento senti melhoras e mais leveza.

Avancei com um conjunto de tratamentos e durante 1 mês fiz intensivamente sessões à cervical. Melhorei imenso e a dor desapareceu.

Desde então, até ao dia de hoje, tanto eu como a minha esposa fazemos a terapia noturna, com a esteira. As noites são mais tranquilas e acordamos com mais flexibilidade e vitalidade.

JOSÉ MANUEL SILVA GOMES SALGADO  – N.º 42610 – 73 ANOS – SANTIAGO DO CACÉM

TENDINITE NO OMBRO DIREITO

Há muitos anos sofri uma queda de escadas que me deixou cheia de lesões. Questões no ombro direito, começaram a ser mais frequentes e as dores cada vez mais graves. Já fiz varios exames e foi-me diagnosticado artrose na cervical, quistos nas articulações e uma tendinite aguda. A dor chegava a atingir grau 8 (escala de 0 a 10). Deixei de conseguir limpar a casa um dia inteiro, não conseguia cozinhar, aspirar, e deixei de conseguir levantar o braço.

Em 2016 conheço a magnetoterapia através do grupo interpass. No primeiro tratamento senti logo uma diminuição de dor.

Aceitei a vinda do fisioterapeuta cá a casa e comecei a fazer um ciclo de 40 tratamentos seguidos.

No fim, a dor baixou para grau 5, sendo que havia dias onde não sentia dor nenhuma. A nível de mobilidade também melhorou e a própria resistência do braço também aumentou. Atualmente, faço tratamentos noturnos, com a esteira e desde então nunca mais senti dores de coluna, nem no ombro.

OLGA MARIA FERNANDES COSTA JESUS – N.º 36698 – 58 ANOS – PORTO COVO

Dor na lombar

Devido à minha profissão, que exerci sempre sentada, onde passava cerca de 9 horas na mesma posição, fui adquirindo uma má postura que ao longo do tempo me causou imensa dor na zona lombar. Depois de vários exames é-me dito que tenho uma escoliose e que provavelmente vou sofrer de dores graves ao longo da vida. Não durou muito até a dor se tornar insuportavel e me impedir de andar, curvar, ou até andar direita. De modo a proteger-me encurvava-me, o que causava mais problemas na zona da anca.

Em 2016 recebo uma técnica do interpass em casa, e nesse dia fiz o primeiro tratamento de magnetoterapia.

Percebi as mais valias e decidi avançar com os tratamentos. A partir da 6ª sessão comecei a sentir a dor baixar para grau 2. Desde então nunca mais tive nenhuma crise.

Faço também a terapia noturna e sinto o sono mais profundo e restaurador.

Já fiz magnetoterapia a familiares e ficaram bastante satisfeitos.

ISABEL MARIA POVOAS DA TRINDADE LARANJEIRA – N°: 69824 – 70 ANOS – TORRES NOVAS